Buscar
  • Escola Koala

Educação socioemocional nas escolas




A educação socioemocional cresceu muito nas escolas brasileiras depois que foi inserida na BNCC (Base Nacional Comum Curricular).

A educação socioemocional tem como objetivo transmitir conhecimentos para que cada criança desenvolva novas habilidades e atitudes para a autorregulação emocional, gerir pensamentos, sentimentos e comportamentos. Esses aprendizados ajudarão a criança a atingir objetivos pessoais e coletivos, sentir e mostrar empatia pelo outro, manter relacionamentos saudáveis e tomar decisões conscientes e responsáveis.

Além de promover aprendizados significativos sobre emoções e maneiras saudáveis de lidar com ela, a educação socioemocional também promove:

· Sentimento de pertencimento e inclusão em ambientes e comunidades familiares ou não;

· Novas habilidades e atitudes dos alunos;

· Melhoria do clima escolar;

· Aumento do compromisso dos alunos com os estudos;

· Aumento da capacidade de aprendizagem;

· Maior autoestima;

· Maior aceitação, tolerância e empatia no convívio com outras pessoas;

· Aumento da capacidade de administrar conflitos;

· Melhor entendimento sobre si, seus pensamentos e atitudes.

A educação socioemocional visa não só promover aprendizados para os alunos, mas também para equipe pedagógica e famílias. Desta forma torna-se tão importante essa parceria escola e família.

Hoje, as escolas implementam a aprendizagem socioemocional de várias maneiras, como por exemplo:

· Em sala de aula com as crianças: é lúdico por meio de contação de histórias, atividades de pinturas e recortes, materiais para identificação das emoções, jogos de tabuleiro, acolhimento, estímulos e diálogos frequentes que geram reflexões e atitudes saudáveis perante as dificuldades e desafios do dia a dia.

· Para equipe escolar e pedagógica: são realizados encontros e treinamentos que promovem o autoconhecimento e disponibiliza técnicas e ferramentas para lidarem com diferentes comportamentos infantis e demais desafios em sala de aula.

· Para as famílias: são realizadas reuniões de acolhimento, palestras, comunicados sobre os trabalhos socioemocionais em sala de aula para que haja continuidade em casa e atendimentos individualizados para ajudar a família nas questões comportamentais, emocionais ou relacionais de seu filho.

Como podemos perceber, a educação socioemocional veio para ficar. Dessa forma é importante as escolas considerarem esse trabalho em sua proposta pedagógica, pois assim desenvolverão a criança por completo: cognitivo, afetivo, social, ético e emocional.

Crianças emocionalmente saudáveis serão adultos conscientes e responsáveis.

Renata Conrado

Consultora Comportamental Infantil e Educadora Emocional

10 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo